Rick T. Wilking/AFP

Pacotes de produtos processados pela Amazon; empresa já usa máquinas para substituir pessoas na hora de embrulhar vendas.Imagem: Rick T. Wilking/AFP

13/05/2019 13h57

 

A Amazon está implantando máquinas para automatizar um trabalho mantido por milhares de trabalhadores: encaixotar pedidos de clientes.

A tecnologia escaneia mercadorias que chegam por uma esteira e as embala segundos depois em caixas personalizadas para cada item, disseram à Reuters duas pessoas envolvidas no projeto.

A Amazon considerou instalar duas máquinas em dezenas de armazéns, removendo pelo menos 24 funções em cada uma. Essas instalações normalmente empregam mais de 2 mil pessoas.

Isso equivaleria a mais de 1.300 cortes em 55 centros de atendimento nos EUA para estoques de tamanho padrão. A Amazon espera recuperar os custos em menos de dois anos, ao cálculo de 1 milhão de dólares por máquina, mais despesas operacionais.

O plano mostra como a Amazon está tentando reduzir mão-de-obra e aumentar lucros, já que a automação da tarefa mais comum do armazém – pegar um item – ainda está fora do seu alcance. As mudanças não foram concluídas porque a verificação de tecnologia antes de uma implantação importante pode levar muito tempo.

A Amazon é famosa por sua iniciativa de automatizar o maior número possível do seu negócio, seja no preço de mercadorias ou no transporte de itens em seus depósitos. Mas a empresa está em uma posição precária ao considerar a substituição de empregos que lhe renderam subsídios e boa vontade pública.

"Estamos testando essa nova tecnologia com o objetivo de aumentar a segurança, acelerar os prazos de entrega e adicionar eficiência em toda a nossa rede", disse uma porta-voz da Amazon em comunicado. "Esperamos que a economia de eficiência seja reinvestida em novos serviços para os clientes, onde novos empregos continuarão a ser criados."

 

Fonte(S) UOL Tecnologia