https://itmidia.com/wp-content/uploads/sites/5/2019/03/criancas-internet.jpg

Entre as lojas mais acessadas estão AliExpress, Amazon e Ebay. Equipamentos eletrônicos e roupas esportivas estão entre os mais procurados

 

O interesse de crianças por compras online cresceu de 2% para 9% na América Latina, de acordo com dados da Kaspersky Lab. No entanto, esse número deve alertar os pais para que acompanhem e orientem seus filhos para garantir uma experiência positiva e evitar que informações pessoais e cartões de crédito sejam compartilhados de forma insegura, recomendou a empresa de segurança.

O interesse das crianças por sites de e-commerce é uma tendência mundial que só cresce, mas os números variam em função da localização geográfica.

De acordo com a pesquisa, o maior crescimento, 23%, ocorreu na Rússia e na Comunidade dos Estados Independentes, seguido pela América do Norte com 15%, Europa e Oriente Médio com 11% e Ásia e a América Latina com 9%.

Mesmo com as diferenças regionais, as lojas mais acessadas são AliExpress, Amazon e Ebay. Os produtos de marcas chinesas são sucesso entre as crianças e suas pesquisas crescem ano após ano. Roupas esportivas, equipamentos eletrônicos e marcas de moda estão entre os mais procurados pelo público mais jovem.

A Kaspersky lembra que essas visitas não significam diretamente gastos reais e também não significa que pais devem proibir seus filhos de acessar essas páginas, mas sim que prestem atenção no comportamento deles, conversem sobre os riscos, precauções necessárias e estabeleçam regras.

Diretor executivo da Kaspersky Brasil, Roberto Rebouças, comenta que essa audiência é relevante para as lojas online, independente se eles compram ou não, mas a segurança é o ponto muito importante.

“Eles precisam do apoio e orientação dos adultos para estarem seguros durante a navegação. Embora um software de controle parental possa evitar conteúdo impróprio, roubo de dinheiro ou compartilhamento desnecessário de dados pessoais, é fundamental que os adultos estejam cientes daquilo que os filhos estão fazendo na internet e garantam que eles estejam protegidos em todos os dispositivos”, destacou o executivo.

 

Fonte(S) IDG now