https://itmidia.com/wp-content/uploads/sites/5/2019/03/integracao-whatsapp-messenger.jpg

Com a integração, mensagens recebidas pelo Instagram poderão ser lidas diretamente no WhatsApp ou Messenger

Os serviços de mensagem WhatsApp, Messenger e Instagram Directpassarão a ser integrados, confirmou Mark Zuckerberg nessa quarta-feira (6). Entretanto, o CEO do Facebook não confirmou ainda uma data para isso acontecer. Na prática, com a integração, os contatos e as mensagens de um app poderão ser acessados em outros e vice-versa.

"Hoje, se você quiser mandar uma mensagem para alguém no Facebook, tem que usar o Messenger; no Instagram, o Direct; e, no WhatsApp, o WhatsApp. Queremos dar a opção de contatarem seus amigos de todas as redes com o app que preferirem", explicou Zuckerberg. A novidade foi discorrida pelo próprio executivo em um post publicado em seu perfil no Facebook.

Em seu post, Zuckerberg explica que a integração vai simplificar o fluxo de mensagens que usuários recebem, uma vez que uma mensagem enviada por você em um dos aplicativos chegará ao app de preferência do seu contato – mesmo que seja diferente do que você usou.

O anúncio confirma os rumores sobre a integração que circulavam desde o começo do ano. Entretanto, a possibilidade dessa integração foi recebida com críticas de entidades preocupadas sobre privacidade. Em fevereiro, o órgão antitruste da Alemanha, o Bundeskartellamt, determinou que o Facebook deixasse de combinar os dados dos usuários a partir de diferentes fontes sem que seja dada autorização voluntária por parte deles.

Em seu comunicado, Zuckerberg disse que a novidade não significa que os apps irão se fundir, mas que o movimento busca melhorá-los para que, eventualmente, se tornem "onipresentes" na comunicação das pessoas. "Daqui a alguns anos, espero que versões futuras do Messenger e do WhatsApp se tornem as principais formas como as pessoas se comunicam no Facebook. Estamos focados em fazer esses dois apps mais rápidos, mais simples, mais privativos e mais seguros, incluindo (o uso de) criptografia de ponta a ponta."

 

Fonte(S) Itmidia