iSotck/Getty Images

 

Tem muita gente por aí que acha que capinha é algo que estraga o visual de um celular e que película não serve de nada. O resultado é que é comum ver smartphones com danos na carcaça ou na tela.

Quando isso acontece, a primeira coisa que fazemos é procurar um lugar para consertar o aparelho. E olha que muitas vezes o dano é apenas estético, mas ainda assim acaba incomodando. A questão é: financeiramente falando, vale a pena consertar qualquer avaria do seu smartphone?

 

O UOL Tecnologia consultou especialistas e eles foram unânimes em dizer que não, não vale a pena mandar um aparelho pro conserto cada vez que surge um risquinho.

"Caso a avaria não comprometa de forma significativa o uso do aparelho, geralmente não vale a pena o conserto. Por exemplo: uma falha quase imperceptível em uma área da tela, uma diminuição pequena na vida útil da bateria ou até mesmo um dano somente estético como uma rachadura na carcaça", afirma Marcelo Parada, professor do departamento de engenharia elétrica da FEI.

De acordo com Tatiana Moura, técnica da Fix Online, empresa especializada em reparos de telas e vidros de celulares, mesmo no caso de danos que atrapalhem o uso do aparelho, o ideal é pensar bem antes de levá-lo para o conserto. Segundo ela, uma boa forma de avaliar se vale ou não a é comparar o preço de um reparo com o valor pago pelo celular.

Se o custo do conserto for até 30% do valor que se pagou pelo celular, vale a pena. Outro ponto exige atenção é a idade do aparelho. Celulares mais antigos têm menos peças de reposição e consertos, nesses casos, acabam utilizando peças que não são novas.

SOLUÇÃO PODE CUSTAR CARO

A "regra" acima vale para boa parte das avarias e problemas mais comuns em aparelhos, como vidro da tela quebrado e danos na carcaça. É interessante também ponderar se o conserto vale a pena quando envolve questões relacionadas ao tempo de uso, como bateria que já não aguenta mais o dia todo.

"Leve em conta o tempo em que já está com o seu aparelho e se você já planejava trocá-lo em curto prazo. Em caso positivo, geralmente não vale a pena o reparo", salienta Marcelo.

Antes de levar o aparelho para o conserto, também é interessante analisar qual é, de fato, o defeito apresentado. A maioria dos danos sofridos por celulares hoje em dia é a quebra do vidro da tela. O problema é que, muitas vezes, o consumidor é levado a trocar o conjunto de vidro e LCD quando, na verdade, apenas o vidro necessitaria de reparos, como alerta Tatiana:

Se a tela estiver sem manchas, sem riscos e com o touch funcionando normalmente, não há a necessidade de trocar o LCD. Essa é a situação na maioria dos casos e a troca apenas do vidro costuma ser até 70% mais barata do que um serviço que inclua um novo LCD.

E se mesmo depois de fazer todas as contas você concluir que o conserto vale a pena, não basta apenas levar o aparelho até uma loja especializada em serviços do tipo. "É importante verificar o custo do reparo em uma assistência técnica autorizada e se certificar que as peças usadas no reparo serão originais. Outro ponto que merece atenção é o prazo de garantia dado para o serviço", diz Marcelo.

Dependendo do tipo de celular, o procedimento de reparo pode acabar causando mais danos ao aparelho, em especial quando falamos de smartphones que têm a carcaça colada.

"Aqui atendemos assistências que mandam aparelhos para a gente só para abrirmos. Tirando iPhone, que em geral usa parafusos no fechamento da carcaça, a maioria dos smartphones de outras marcas exige que se aqueça o aparelho e use ferramentas especializadas que muitas assistências não possuem", explica Tatiana.

Um erro na hora da abertura de um smartphone para, por exemplo, a troca de uma bateria, pode resultar em danos a tela e, consequentemente, em um conserto consideravelmente mais caro.

De acordo com Marcelo, há maneiras de assegurar que você não terá nenhum susto na hora de receber a conta de um conserto. "É importante conversar com o técnico que irá realizar o reparo para que sejam esclarecidos todos os detalhes e também verificar se a garantia oferecida pela assistência cobre eventuais danos que possam ocorrer em outros componentes durante o manuseio", conclui.

 

Fonte(S) UOL Tecnologia